Resumo da Rodada

 

BOTAFOGO

 

 

 

 

 

 A hecatombe do (ex) PORTENTOSO.

 

 

FRAMENGO

   

 

A presidenta, o sapo (Pra quem não sabe é aquele time cuja sede – penhorada – fica as margens da lagoa Rodrigo de Freitas, ali na Gávea), o torcedor híbrido preparado para o pior, a vaca (reforço para a próxima temporada), os simpatizantes do batráquio na lama, como de hábito,  o torcedor chorão num choque de realidade e o grande profexor, cujo proxeto de fazer Willians BBB (botinudo, brucutu, bizarro) e Aírton (QUEBRA OSSOS), jogar futebol não poderia mesmo dar certo.

 

 

 

 

FLUMINENSE!!!

Não preciso dizer nada!!!

 

 

 

VASCO

                                                                      

 

SERÁ ???

Elizângela Araújo: O câncer de Lula e o preconceito

 por Elizângela Araújo

Muitos conhecidos e até amigos meus têm compartilhado o que parece ser uma campanha cômica – porém sem graça – pelo tratamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sistema Único de Sáude (SUS). Obviamente, têm sido contra-atacados por aqueles que têm grande apreço e identificação ideológica ou partidária com o ex-presidente. Como a maioria dos brasileiros já deve saber, Lula teve câncer na laringe diagnosticado no último sábado (29/10) e começou nesta segunda-feira (31/10) seu tratamento quimioterápico no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo-SP. A brincadeira tem um quê de estupidez e oportunismo e acirra novamente os ânimos do que parece ser dois grupos distintos de pessoas: os pró-Lula e os anti-Lula. Eu, que até o momento me coloco fora desse terreno de paixões exacerbadas, de repente me vi tendo que pensar algo a respeito da cizânia. A primeira conjectura que me surgiu foi sobre o José Alencar, ex-vice-presidente morto em razão de um câncer no dia 29 de março deste ano, depois de lutar por mais de dez anos contra a doença, não ter sido alvo de uma “campanha” semelhante. Ou foi? De acordo com a agência de notícias IDGNow, especializada em tecnologia, houve 120 mil compartilhamentos da foto do ex-presidente com a mensagem “Lula, faça o tramento pelo SUS”, no Facebook, desde sábado à tarde até esta segunda. Ainda não há números sobre a repercussão no Twitter. Se o número é pequeno diante do total de usuários – 31 milhões de brasileiros utilizam o Facebook, segundo pesquisa do Ibope realizada em agosto – não deixa de assustar pelo nível dos comentários. Outros políticos brasileiros enfrentaram a mesma doença – alguns morreram e outros a superaram – sem que houvesse semelhante “campanha”. A presidenta Dilma Rousseff, por exemplo, também tratou-se no Sírio-Libanês. Mário Covas, morto em 2001 depois de perder a luta contra um câncer na bexiga, também não foi alvo de semelhante galhofa. Roseana Sarney, cujo sobrenome dispensa maiores apresentações, também foi vítima de câncer em 1998 (pulmão) e em 2002 (mamas), assim como seu pai, que enfrentou a doença, localizada na próstata, entre 1985 e 1990. Paulo Maluf, que também dispensa mais detalhes de sua biografia, também foi acometido pela doença em 1997, quando era governador de São Paulo e candidato à Presidência da República. Enfim, há outros inúmeros casos de políticos menos ilustres que tiveram câncer e comoveram mais ou menos brasileiros. No entanto, em nenhum desses casos houve tamanha falta de sensibilidade e oportunismo como no caso do ex-presidente-metalúrgico. E fico me perguntando por quais razões as pessoas acham jocoso ou mesmo inteligente montar uma “campanha” fajuta a essa altura do campeonato, depois de terem se comovido tanto com a morte do empresário Steve Jobs, morto no dia 5 de outubro também vítima de câncer. Não tenho nenhuma intenção de comparar biografias, malfeitos ou benfeitos de todos que citei aqui, mas convocá-los para expôr minha curiosidade sobre a brincadeira de mau gosto que pede ao ex-presidente que se trate no SUS, porque como dizem seus admiradores, não se trata de uma campanha pelo fortalecimento do sistema, mas de uma campanha anti-Lula. E se tantas pessoas passam a reproduzir uma brincadeira inconsequente como essa sem se importar de tripudiar de uma pessoa que acaba de receber um diagnóstico inquietante como esse, seja quem for, é sinal de que estamos consolidando uma sociedade com valores bem equivocados. Andaram relembrando, por exemplo, que o Lula declarou, ainda em 2006, que o SUS estaria à beira da perfeição. Assim como ele, porém, todos os governantes deixam o poder público gabando-se de terem deixado evoluções nos serviços públicos. Cá com meus botões, acho que a declaração foi, certamente, infeliz, mas nem por isso vou fazer coro com os que agora tentam achincalhar o ex-presidente num momento em que ser humano nenhum merece tal tratamento. No fim das contas, acho que todos devem ter o direito de dizer o que querem, desde que também aceitem a contrapartida de ouvir o que não querem. E acho que, no fim, toda essa bobagem evidencia dois grandes grupos que se negam ao amadurecimento político. Os que utilizam a paixão por Lula para desqualificar a indignação do demais pelo sucateamento do SUS, e os que se valem da mesma moeda para tripudiar de uma pessoa acometida com câncer. Se queremos mesmo a melhoria do nosso sistema público de saúde, por favor, iniciemos uma campanha séria e apartidária pelo fim da corrupção em todos os níveis do poder público, contra a terceirização de serviços essenciais – por meio dos quais muitas secretarias municipais de saúde desviam dinheiro junto com médicos e empresários inescrupulosos do ramo, e pela fiscalização rigorosa da aplicação dos recursos públicos destinados ao setor. Sem esquecer, obviamente, que como população que mais consome agrotóxicos no planeta estamos cada vez mais sujeitos a contrair câncer e outras doenças somente por ingerir alimentos contaminados (embora tenha lido jornalista experiente dizer que Lula contraiu câncer por causa “do fumo e da cachaça”). Não deixemos que o pior câncer de todos, o do preconceito e da falta de informação, corroa nosso humanismo.

             Elizângela Araújo é jornalista.

BBC: o preconceito contra o turista de Classe C

 

Casal viajou de avião pela primeira vez, pagou a passagem em dez vezes e não tem medo de preconceito

Saiu na BBC:


 

Preconceito ronda jornada turística da nova classe média

Paulo Cabral

Enviado da BBC Brasil a Porto Seguro

O casal de aposentados Osmar e Maria Ferreira conseguiu realizar um sonho de longa data: pela primeira vez os dois viajaram em um avião a caminho de uma semana de descanso sob o sol de Porto Seguro, na Bahia.

As dez parcelas que eles ainda têm de pagar vão morder todo mês um bom pedaço da renda do pintor aposentado e dos lucros de Maria – que ainda trabalha em casa como manicure – mas eles têm a certeza que é dinheiro bem gasto.

“Comida não é a única coisa que precisamos para viver”, diz Ferreira enquanto relaxa a beira-mar. “Isso é que é viver! Olha que beleza!”

À medida que a nova classe média chega a mais lugares e tem acesso a novos serviços, surgem, no entanto, tensões com a classe média tradicional brasileira, que parece sentir seu espaço sendo tomado.

Ao longo dos anos, a mistura de história e praias tropicais fez de Porto Seguro um dos principais destinos turísticos do Brasil.

Com a economia crescendo e o crédito em expansão, a “nova classe média” – ou classe C – tem pela primeira vez a oportunidade de desfrutar das maravilhas naturais do Brasil, que há não muito tempo eram privilégio de turistas estrangeiros ou brasileiros de maior renda.

Números do Instituto Data Popular – uma empresa de pesquisa de mercado especializada na classe C – mostram que entre 2002 e 2010 a participação desse grupo na indústria do turismo saltou de 18% para 34%. Eles já representam quase a metade (48%) das pessoas que viajam nas companhias aéreas do país.

Para Maria Ferreira, “é triste que exista esse preconceito”.

“Espero que algum dia as pessoas comecem a compreender uns aos outros pelo que realmente somos. Eu conheço muitas pessoas ricas que não são felizes”, diz.

‘Resistência à igualdade’

Uma rápida travessia de balsa e a uma hora de carro ao sul de Porto Seguro fica a vila de Trancoso, bem mais exclusiva, graças à distância e aos preços mais altos. No entanto, mais gente está chegando e quem frequenta a região há mais tempo teme a invasão do turismo de massa.

“As pessoas que estão chegando agora a Trancoso têm que mostrar mais educação e mais respeito por este lugar. É um público muito diferente, que começou a vir aqui ao longo dos últimos anos”, reclama a bombeira reformada Norma Sandes, que há mais de uma década frequenta a região.

O antropólogo brasileiro Roberto DaMatta, professor emérito da Universidade de Notre Dame (EUA), diz que o crescimento evidenciou a “resistência à igualdade” dos brasileiros.

“Nossa fixação por títulos e hierarquia é parte do nossa herança portuguesa. As pessoas aqui querem ser vistas como diferentes, como superiores aos outros, e não gostam de se misturar”, diz ele.

Os turistas que vão para os grandes resorts em Porto Seguro costumam fazer apenas passeios de um dia em Trancoso – onde dormir e comer custa bem mais.

“Dá para ver que esse pessoal todo aqui hoje não é de classe A e B. Tem muita gente de classe C já vindo para cá,” diz a jornalista Ana Campolino. “Dá para ver pelas roupas, pelos hábitos, pelo lugares que frequentam.”

Desconforto

Uma pesquisa realizada pelo Data Popular dá algumas noção do desconforto sentido pelas classes mais elevadas, que agora tem que compartilhar alguns espaços.

De acordo os números, 48,4% dos entrevistados disseram que “a qualidade dos serviços piorou, agora que eles são mais acessíveis” e 49,7% disseram que preferem lugares “com pessoas de mesmo nível social.”

“Decidimos fazer essa pesquisa quando começamos a perceber as pessoas reclamando, por exemplo, sobre os aeroportos, que estão muito mais lotados agora. E nossas pesquisas têm mostrado que há uma resistência muito forte das classes superiores em aceitar os recém-chegados”, diz o presidente do Data Popular, Renato Meirelles.

Meirelles diz que a tensão só será resolvida quando o Brasil estiver preparado para oferecer esses serviços com qualidade para todos os seus cidadãos. “Os aeroportos, por exemplo, estão lotados para todo mundo. Se houvesse bastante espaço para todos as tensões, começariam a desaparecer.”

Preconceito

Já os turistas de classe mais alta e empresários do setor negam a existência de qualquer “tensão” entre a velha e a nova classe média. Um porta-voz do Sindicato da Hotelaria de Porto Seguro e Região, Paulo Cesar Magalhães, diz que “há espaço para todos”.

“Naturalmente os turistas vão para áreas que tenham a ver com seu perfil. Aqui no distrito-sede de Porto Seguro, onde há mais hotéis e restaurantes, há mais opções para as pessoas com um orçamento mais baixo. As praias mais distantes são as melhores opções para quem pode gastar mais dinheiro”, diz ele.

Magalhães diz que, do ponto de vista das empresas, Porto Seguro não tem nada a reclamar sobre os novos clientes. “Para muitas pessoas este é um momento mágico, a primeira oportunidade de viajar pelo Brasil e toda esse deslumbramento acaba traduzido em gastos na nossa cidade”, diz ele.

Se a economia do Brasil continuar a crescer a indústria do turismo deve seguir pelo mesmo caminho e com a nova classe média também viajando cada vez mais.

“Há preconceito, claro. Mas agora eu estou aqui e eles vão ter que me engolir”, diz Osmar Ferreira no meio de uma gargalhada.

 

 

Lirio a Gilmar, Marco Aurélio, OAB: e as algemas do Nem ?

 

A lei, só prá variar atinge apenas preto, pobre e prost…

Na foto, o Golpe de Estado da Direita

 

O Bocudonews  reproduz texto de Sergio Lirio no site da Carta Capital:

Lei das algemas? Só para influentes


Quando Daniel Dantas apareceu algemado em horário nobre, por pouco uma nova marcha pela liberdade não tomou as ruas do País. Os “democratas” diziam que o Brasil vivia sob um Estado policial. Ministros de tribunais superiores, advogados milionários, colunistas de política e economia e juristas (que vivem de juros) de todo calibre conclamaram os direitos individuais contra os abusos do autoritarismos. A estridência resultou em uma súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal que limitou o uso de algema e a exposição de presos em operações “espetaculosas” da polícia. Ela valeria para todos, era a promessa.


Como sempre, certos direitos são reservados a uma minoria de privilegiados. Aos influentes, aos donos do Brasil. Tanto no caso da remoção dos estudantes da USP quanto na operação na Rocinha que prendeu o traficante Nem, as regras foram jogadas às favas. Alunos e traficantes foram forçados por policiais a exibir o rosto a cinegrafistas e fotógrafos. Nos dois casos, optou-se por atender aos sentimentos mais obscuros da ala conservadora da sociedade. Em troca de apoio e publicidade.


Ainda espero os editoriais indignados dos jornais e a manifestação de advogados e de entidades de classe como a OAB contra os abusos. A propósito: onde estão Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello?


A lei das algemas deveria mudar de nome para “Lei Daniel Dantas”.

 

Navalha

Quando algemaram Daniel Dantas e Naji Nahas, foi a partir daí que Gilmar Dantas (*), ou Gilmar Mendes, passou a pregar um Golpe de Estado da Direita.

 

Paulo Henrique Amorim

 

(*) Clique aqui para ver como um eminente colonista do Globo se referiu a Ele. E aqui para ver como outra eminente colonista da GloboNews  e da CBN se refere a Ele.

Mega vazamento. Se fosse a Petrobras … É a Chevron do Serra

O Bocudonews reproduz post do conversa afiada com  texto do afiadíssimo Fernando Brito, do Tijolaço, sobre o inexplicável fenômeno de o PiG (*) não dar a menor bola para o mega-vazamento da Chevron na costa brasileira.

Por que será ?

Se fosse a Petrobras… Mas é a Chevron


Ainda não se pode dizer quais são as causas do acidente que provocou o vazamento de, ao que parece, uma pequena quantidade de petróleo no campo de Frade, operado pela petroleira norteamericana Chevron, a 350 km do litoral fluminense.


Mas algumas coisa já se pode dizer, sim.


A primeira é que a empresa demorou pelo menos 24 horas  a admitir o problema e, quando o fez, foi por uma nota marota, dizendo que se tinha detectado o vazamento “entre o campo de Frade e o de Roncador – que é operado pela Petrobras –  quando, na verdade, ele se deu bem próximo de uma de suas plataformas de perfuração, a Sedco706, da  Transocean, a mesma proprietária da Deepwater Horizon, que provocou o acidente no Golfo do México, segundo informações do Valor Econômico.


A segunda é que esta história de falha geológica é algo que precisa ser muito bem apurado, pois não é provável que falhas geológicas capazes de provocar um derramamento no mar – e que, portanto, não podem ser em grande profundidade na rocha do subsolo, porque haveria, neste caso, um provável tamponamento natural – possam deixar de ser percebidas nos detalhados estudos sísmicos que precedem a perfuração.


A terceira, e mais importante, é que não houve um tratamento escandaloso do assunto pela mídia, como certamente haveria se o campo em questão fosse operado pela Petrobras.  A estaaltura, até os peixes do oceano estariam dando declarações contra e empresa. Aliás,  mesmo com o vazamento da Chevron, o destaque nos jornais é para a queda de 26% no lucro da Petrobras, mesmo sabendo que essa queda é essencialmente contábil , pela desvalorização cambial ocorrida desde agosto e que não se repetirá no último trimestre, dando à empresa um lucro recorde em sua história.


Por isso, foi extremamente acertada a posição da presidenta Dilma Rousseff de determinar a investigação rigorosa do caso. O petróleo de nosso litoral pode ser explorado sem danos ao meio ambiente e deve se-lo, qualquer que seja a empresa a fazê-lo.


E a imprensa, tão zelosa e meticulosa quando se trata da nossa Petrobras, certamente não está dando pouca importância ao caso por se tratar da Chevron, uma multi com boas reações de diálogo com o senhor José Serra, como revelou o Wikileaks.


É importante que se apure, porque um acidente no leito oceânico é imensamente mais grave que um provocado por um desengate de mangueira ou rompimento de duto. Estes, assim que se fecham as válvulas, cessa, mesmo que tenha sido grande. Um vazamento no leito oceânico, no poço ou na estrutura geológica que o rodeia é mais sério, pois exige, como se viu no Golfo, complicadíssimos e demorados procedimentos de vedação para ser detido.


Por sorte, parece ter sido de pouca monta. Mas a sorte é um elemento com que não se pode contar neste tipo de atividade.

 

 

Para explicar, talvez, por que o PiG (*) não dê destaque ao mega vazamento, vale recordar o edificante diálogo do Padim Pade Cerra localizado no WikiLeaks, em que se oferece para tirar do Brasil e entregar o pré-sal à Chevron.

Clique aqui também para ver que a Presidenta Dilma, que não deve perder um WikiLeaks, se ofereceu prontamente para ajudar a Chevron, já que o problema é de sua (da Chevron) inteira responsabilidade.

Antes que o PiG (*) ponha a culpa no Lula.
Paulo Henrique Amorim

A Sedco 706, plataforma de perfuração da mesma empresa do acidente do Golfo, nas proximidades da qual ocorreu o acidente da Chevron

 

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

D Ruth, ACM, Dias e a hipcrisia de FHC

Na pág. S4 do Estadão deste sábado, Antonio Gonçalves Filho trata do lançamento do livro “Ruth Cardoso, Obra Reunida”, organizado por Teresa Caldeira, para a Editora Mameluco.

Gonçalves transcreve trecho da biografia da antropóloga, “Fragmentos de uma Vida”, de Ignácio de Loyola Brandão:

“Ruth, certo dia, afirmou publicamente não entender como o marido se aliava a um político como ACM, figura que trazia todos os vícios do autoritarismo e da prepotência da ditadura”.

Na seção (imperdível) “Rosa dos Ventos”, na pág. 18 da Carta Capital que chega às bancas neste fim de semana, Mauricio Dias trata das “duas faces de FHC”.

(Duas, Mauricio ?, perguntaria D. Ruth.)

“O ex-presidente alveja o PT pelos pecados que ele cometeu.”

Dias se refere à cruzada anticorrupção, o último osso do baú do intelectual do Farol de Alexandria.

Ele é contra a corrupção.

O que o aproxima muito do ACM, ao contrário do que pensava a D. Ruth.

Um dos momentos mais altos da carreira de ACM foi fazer, na ante-véspera da queda de Jango, um discurso na Câmara Federal para denunciar a corrupção no regime janguista.

(Nada que se comparasse, por exemplo, ao legado carlista, especialmente no Judiciário.)

FHC agora deu para dizer que a corrupção no Governo dele era passageira e no Governo petista é “sistêmica”, define Dias.

Dias recorda o “mensalão mineiro”, o pai de todos os mensalões e a matriz do business-plan do Marcos Valério, depois turbinado pelo Daniel Dantas, quando comandante da Brasil Telecom (por delegação de FHC – e ACM !).

(Quem “descobriu” o Daniel para o FHC ? ACM, baiano como Dantas.)

Mauricio Dias se lembra de Ricardo Sérgio de Oliveira, operador de Sergio Motta, o trator que passou pela re-eleição de FHC com um caminhão de dinheiro.

Dias conclui:

“… como bandeira da eleição, (a corrupção) foi um  fracasso. Lula foi reeleito em 2006, derrotando o tucano Alckmin e Dilma superou o tucano Serra em 2010” – e vai superá-lo, de novo, em 2014 “Cerra é candidato em 2014 – ôba !”

“O eleitor virou as costas para a ética ? Não. Talvez tenha apenas percebido que, por hipocrisia, a oposição levou a luta política para o campo de ética.”

Bingo !


 

Quem falta nessa foto, amigo navegante ?

 

 

 

Resumo da Rodada

BOTAFOGO

 Jogando sábado no majestoso estádio Olímpico João Havelange,  o  portentoso esquadrão alvinegro não tomou conhecimento da raposa mineira, e venceu com autoridade, apesar da incrível capacidade que tem o atacante argentino Herrera em perder gols imperdíveis. O destaque da partida mais uma vez, foi o artilheiro Loco Abreu, autor do gol da vitória com uma cabeçada espetacular complementando excelente passe do meia Elkeson, que voltou a jogar bem, em jogada trabalhada pelo lateral Cortês. Com os demais resultados da rodada,  a equipe alvinegra segue na caça  aos  líderes,  diminuindo a diferença para apenas três pontos.

 

 

Veja aqui o gol do botafogo.

FICHA TÉCNICA

Local
Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

 

Árbitro
Wilton Pereira Sampaio (GO)Assistentes
Carlos Emanuel Manzolillo (DF) e Julio César Rodrigues Santos (RS)

 
Renda
R$ 255.790,00
Público
12.397 pagantes
 

Cartões Amarelos
Botafogo:Herrera
Cruzeiro:Farias
 
 

Gols
Botafogo: Loco Abreu 9′ 2T
 

Botafogo

Jefferson;
Alessandro, Antônio Carloes, Fábio Ferreira e Cortês;
Lucas Zen (Léo), Renato, Maicosuel e Elkeson (Everton);
Herrera (Caio) e Loco Abreu

Técnico: Caio Júnior

 

Cruzeiro

Fábio;
Léo, Victorino e Naldo;
Marquinhos Paraná, Charles (Élber), Roger, Montillo e Diego Renan;
Farías (Wellington Paulista) e Anselmo Ramon (Keirrison)

Técnico: Vagner Mancini

 

**********************************************************************************************************

FLUMINENSE

 

Por Big Mind

Os almofadinhas das laranjeiras foram a Fortaleza e logo aos 8 minutos, o Márcio Rosário “Domingos da Guia”, zagueirão do Abelão, dá até rima tentou sair jogando e deu um passe digno de Pelé para Felipe Azevedo, que só esperou a saída do Cavalieiri para fazer 1 a 0. Três minutos depois nova falha do Domingos da Guia e quase o segundo. Na beira do campo, Abelão vai à loucura com desempenho do seu craque. Aos 20 foi a vez de Carlinhos, que entregou a bola ao Felipe Azevedo e quase o segundo. O Abelão continua olhando de cara feia. Mas cara feia é fome, já dizia Dimas Filgueiras, técnico do Ceará.
Só que quem tem Frederico (o artilheiro dos músculos de algodão e do suplemento vitamínico caipi saquê), tem tudo. Ele lançou Rafael Sóbis, que tocou na saída do Fernando “Mão de Alface” Henrique e empatou aos 31. Depois do gol do Flu a “Carroça Desembestada” pisou um pouco no freio e os “Guerreiros do Abelão” cresceram no jogo. Marquinho fez grande jogada e tabelou com Frederico, mas a conclusão, que desagradável!!!!!!!!!!!!!
Final do primeiro tempo, os destaques foram Deco (um chapéu, uma caneta), Fred, o interminável Edmílson e Felipe Azevedo.
Jogo equilibrado, quando aos 64, Carlinhos lança Rafael Sóbis, que novamente tocou na saída do Fernando “Mão de Alface” Henrique fazendo 2 a 1. Depois do gol os “Guerreiros do Abelão” cresceram no jogo. O restante do segundo tempo foi muito disputado com lances de perigo desperdiçado por ambas as equipes. Mais uma vitória “Guerreiros do Abelão”, agora são 17 no campeonato, se deixar vai chegar. Apesar dos zagueirões estarem fazendo um esforço enorme para não deixar. Frederico foi o nome do jogo.
 
FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1 X 2 FLUMINENSE
Local: Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
Data/hora: 29/10/2011 – 18h (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Fabrício da Silva (SC) e Cristhian Sorence (GO)
Renda/Público: Não divulgados.
Cartões amarelos: Vicente, Edmílson, Fabrício e Eusébio (CEA); Márcio Rosário e Diguinho (FLU)
Cartões vermelhos: Não houve.
Gols: Felipe Azevedo, 6’1T(0-1); Rafael Sobis, 31’2T(1-1) e Rafael Sobis, 19’2T(1-2).
CEARÁ: Fernando Henrique; Sinho (Rudnei, 26’2T), Fabrício, Edmílson e Vicente; Careca, Heleno, Eusébio e Thiago Humberto; Osvaldo (Washington, 34’2T) e Felipe Azevedo (Marcelo Nicácio, 26’2T). Técnico: Dimas Filgueiras.
FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Mariano, Elivélton (Diguinho, 27’2T), Márcio Rosário e Carlinhos; Edinho, Valencia, Marquinho e Deco (Souza, 33’2T); Rafael Sobis e Fred (Lanzini, 41’2T). Técnico: Abel Braga.

**********************************************************************************************************

Vasco

A turma dos tamancos perdeu grande oportunidade de se manter na liderança isolada do campeonato, ao empatar sem gols com os bambis sampaulinos em pleno estádio de São Januário, resultado que favoreceu os maloqueiros do Tatuapé.

FICHA TÉCNICA

Local
Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

 

Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro (MG)Assistentes
Roberto Braatz (PR) e Kléber Lúcio Gil (SC)

 
Renda
R$ 720.000,00
Público
17.575 pagantes
 

Cartões Amarelos
Vasco da Gama:Allan, Rômulo
São Paulo:Xandão, Wellington , Henrique
 
 
 
 

Vasco da Gama

Fernando Prass;
Allan, Dedé, Renato Silva e Felipe (Douglas);
Rômulo, Jumar (Bernardo), Felipe Bastos e Juninho Pernambucano (Nilton);
Eder Luis e Elton.

Técnico: Cristóvão Borges

 

São Paulo

Dênis;
João Filipe, Rhodolfo e Xandão;
Ivan Piris, Wellington, Carlinhos Paraíba, Marlos (Cañete) e Juan;
Lucas (Henrique) e Willian José (Rivaldo).

Técnico: Emerson Leão

******************************************************************************************************     
 FLAMENGO
      
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Grêmio 4 x 2 Flamengo –

Torcida do Grêmio dedica  vitória a Ronaldinho Gaúcho, o “pilantra”

<!–

–>

 Em uma partida para ficar marcada na história, o Grêmio saiu perdendo por 2 a 0 para o sapo (pra que não sabe é aquele time cuja sede  – penhorada – fica as margens da lagoa Rodrigo de Freitas, ali na Gávea),  mas do jeito que seus torcedores gostam, virou a partida, por 4 a 2 e conquistou uma importante vitória no Brasileirão.  A partida válida pela 32ª rodada do campeonato,  marcou o reencontro de Ronaldinho Gaúcho, com o Olímpico e o clube em que ele iniciou sua carreira. Sempre que tocava na bola, os torcedores gritavam: “Pilantra, pilantra”.  Com a nova trulitada de quatro, o sapo atolou-se de vez na lama, e corre sério risco de não conseguir nem mesmo a classificação para a copa libertadotres da América, já que o título do brasileirão bye, bye. Pobre sapo !

 

 
 
 
FICHA TÉCNICA
Local
Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)

 

Árbitro
Evandro Rogério Roman

Assistentes
Guilherme Dias Camilo e Brun o Boschilia

 
Renda
R$ 945.191,00
Público
39.647 pagantes (44.781 total
 

Cartões Amarelos
Grêmio:Douglas, Saimon, Adilson, Fernando , Bruno Collaço
Flamengo:Júnior César, Renato, Ronaldinho Gaúcho
 
 

Gols
Grêmio: André Lima 41′ 1T, André Lima 5′ 2T, Douglas 34′ 2T, Miralles 39′ 2T
Flamengo: Deivid 23′ 1T, Thiago Neves 35′ 1T
 

Grêmio

Victor;
Mário Fernandes, Saimon (Adilson), Rafael Marques e Julio Cesar (Bruno Collaço);
Fernando, Gilberto Silva, Douglas, Marquinhos e Escudero (Miralles);
André Lima

Técnico: Celso Roth

 

Flamengo

Felipe;
Leonardo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar;
Aírton, Renato Abreu, Thomas (Muralha) e Thiago Neves;
Ronaldinho Gaúcho e Deivid (Diego Maurício)

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

 

 
 
Márcio Top 10 – Cronista isento, independente e muito, muito inteligente ! E modesto, é claro.

Resumo da Rodada

BOTAFOGO

 

 

 

 

 

 O portentoso esquadrão alvinegro foi a vila famosa enfrentar a equipe do peixe e acabou fisgado.  Não foi uma grande atuação do  time santista,  mas o Botafogo sentiu muito a ausência do meia Renato impedido de jogar pelo absurdo cartão amarelo que recebeu no último domingo, e pela primeira vez na carreira cumpriu suspensão.  O seu substituto,  Bruno Thiago,  jovem promessa da equipe alvinegra, sentiu o peso do jogo e logo aos três minutos foi advertido com o cartão amarelo,  fator fundamental  para a facilidade que o craque!?!? Neimáscara teve para fazer um belo gol, é verdade,  mas, muito em virtude do receio que teve o atleta botafoguense em fazer nova falta, e receber o cartão vermelho.  Some-se a isso, o momento espetacular  que vive o jogador Borges,   um jogo tecnicamente ruim  e a bobeada do bravo zagueiro dos cabelos esvoaçantes (ridículo mesmo) Fábio Ferreira,  estava selado o placar do jogo: 2 a 0 para o Santos. O glorioso continua firme na luta pelo título, apesar de não ter mais gordura para queimar.

REFLEXÃO – Depois que o Elkeson foi convocado seu rendimento caiu vertginosamente; por que será ???

 

 FLAMENGO

 

O sapo (pra que não sabe é aquele time cuja sede – penhorada – fica as margens da lagoa Rodrigo de Freitas, ali na Gávea) levou uma tremenda traulitada em pleno engenhão, com direito inclusive, a excelente vinho chileno. O profexor luxa reforçou a equipe da Universidad de Chile aos escalar os dois cabeças de bagre, WILIANS BBB (botinudo, brucutu, bizarro) e AÍRTON QUEBRA OSSOS, que tentando cumprir sua missão – quebrar os jogadores adversários –  foi justamente expulso de campo.  Para se ter uma idéia do massacre, a equipe da La U além de solapar 4 a 0, teve um gol mal anulado,  um pênalti não marcado e outro desperdiçado, enquanto a equipe do sapo não criou uma única e escassa chance que pudesse possibilitar um mísero pulinho que fosse. Pobre sapo !!! É isso que dá ter atacantes do nível de Deivid e Jael e zagueiros como wellinton (é assim mesmo sem o g) e David Bras. Menos mal, que por sua condição batraquiana, esteja acostumado a brejos e atoleiros, e isso de certa forma atenua o seu sofrimento.

Acabo de receber do nosso colaborador, o intrépido  BIG MIND, piadinha de mau gosto que já circula na rede;         Flamengo perdeu de 4 a 0 porque o adversário era o time da universidade, e os atletas rubronegros são, no máximo, do ensino  fundamental.  PANO RÁPIDO !!!

PS: O departamento jurídico do Bocudonews reverteu a proibição  por parte do IBAMA, que acatando ação judicial impetrada por simpatizantes do sapo, nos impediu de usar a imagem batraquiana no último post.

  DE QUATRO

vargas flamengo x universidad do chile (Foto: EFE)

                                  GLOBOESPORTE

 

 

 

 

 

 

Resumo da Rodada

 BOTAFOGO 2 x0 ATLÉTICO PR

  Depois do chocolate nos maloqueiros do tatuapé na última quarta feira, o portentoso esquadrão alvinegro voltou a campo hoje – desta vez no majestoso estádio olímpico João Havelange – e conquistou mais uma vitória pelo campeonato brasileiro. A vítima da vez foi a equipe do atlético paranaense, outrora furacão, sem fazer grande esforço devido a diferença de categoria entre as equipes. Na próxima semana o alvinegro pega a equipe do santos, do craque?!  Neimáscara  e do professor Muriçoca em jogo adiado, e em caso de novo triunfo assume a  liderança isolada da  competição.  Alguém duvida ??????

Ficha Técnica
 
Local
Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

 
Árbitro
Nielson Nogueira Dias

Assistentes
Jossemmar Moutinho e Albino Albert Jr

 
Renda
R$ 504.560,00
Público
23.372 pagantes
 
Cartões Amarelos
Botafogo:Renato
Atlético:Manoel, Wagner Diniz, Deivid, Marcinho
 
 
Gols
Botafogo: Antônio Carlos 16′ 1T, Loco Abreu 35′ 2T
 

Botafogo

Jefferson;
Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Everton (Alessandro);
Marcello Mattos, Renato, Maicosuel e Elkeson (Caio);
Herrera (Felipe Menezes) e Loco Abreu

Técnico: Caio Júnior

 

Atlético

Renan Rocha;
Wagner Diniz, Manoel, Gustavo Araújo e Heracles;
Deivid, Renan Foguinho (Cleber Santana), Marcelo Oliveira, Paulo Baier e Marcinho (Edilson);
Morro García (Adailton)

Técnico: Antônio Lopes

 
 
FLUMINENSE 2×1 PALMEIRAS

Por Antônio Carlos Napoleão

Apesar de estar jogando com os gênios do Abelão,  Valência e Fernado Bob, que num lance dominou uma bola na entrada da área e ficou esperando não se sabe o quê para passar para um companheiro, o Fluminense começou o jogo utilizando bem o apoio pelas as laterais, com Mariano e Carlinhos.  Tanto que aos 10 minutos, num cruzamento do Carlinhos, gol de Frederico (o artilheiro dos músculos de algodão e  do complexo vitamínico de caipi Sake) de cabeça, logo em seguida Rafael Sóbis perdeu um gol incrível. Aos 21, um passe de gênio de Deco para Mariano, que cruzou mal.
O tempo foi passando e o Fluminense se acomodou, como sempre, até que aos 44, Márcio Rosário, o Arrepio foi no meio-campo e fez uma falta que quase resultou no empate. Em suma, o Tricolor teve mais posse de bola dominou o primeiro tempo e não transformou a vantagem em gol e não seria exagero dizer que poderia sair no final do primeiro tempo com 3 a 0 a favor. Mas, apesar de o Deco esbanjar todo o seu talento, as finalizações eram péssimas. Os destaques negativos do Flu foram Faísca e Fumaça, ou melhor, Valência e Fernando Bob.
Nada mudou no segundo tempo, e pior o Palmeiras adiantou a marcação e o Valdivia começou a jogar. Aos 11, Deco sentiu “novamente” uma contusão e o treinador gênio Abelão colocou em campo o seu melhor meia de ligação Diogo, jogador de puro talento para armar o time. O time adversárió é claro ! E o Palmeiras continuou chegando.
Ciente da bobagem que cometeu, ele tentou consertar o erro colocando Martinuccio no lugar do Marquinhos, que já tinha amarelo.  E o árbitro, que estava errando, invertendo faltas para os dois lados,  inventou um pênalti que só ele viu do Martinuccio no Luan contra o Fluminense. Gol de Valdivia. Entrou o Lanzini e o Fluminense partiu novamente para cima tomando as rédeas do jogo,  até que aos 40 minutos, a justiça:  Martinuccio vai ao fundo e cruza, outro gol do Frederico. Final de jogo. Flu 2 a 1, não graças ao árbitro. Mas, Deco, Frederico e Marquinhos não jogam contra o Galo. E dizem que a caipi sake é ruim, imagino se fosse boa.
 

Ficha Técnica

Local
Estádio do Canindé, em São Paulo

 
Árbitro
Francisco Carlos Nascimento

Assistentes
Bruno Boschilia e Carlos Titara da Rocha

 
Renda
R$ 121.194,00
Público
3.649 pagantes
 
Cartões Amarelos
Palmeiras:Valdívia, Thiago Heleno, Chico
Fluminense:Márcio Rosário, Marquinho, Fred, Carlinhos
 
 
Gols
Palmeiras: Valdívia 27′ 2T
Fluminense: Fred 10′ 1T, Fred 41′ 2T
 

Palmeiras

Deola;
Paulo Henrique (Rivaldo), Thiago Heleno, Henrique e Gabriel Silva;
Chico, Márcio Araújo e Valdívia;
Luan, Maikon Leite (Patrik) e Ricardo Bueno (Fernandão).

Técnico: Flávio Murtosa. (interino)

 

Fluminense

Diego Cavalieri;
Mariano, Leandro Euzébio, Márcio Rosário e Carlinhos;
Valencia, Fernando Bob, Deco (Diogo) e Marquinho (Martinuccio);
Rafael Sóbis (Lanzini) e Fred.

Técnico: Abel Braga.

 

 

VASCO 2×0 ATLÉTICO MG

 
 

Jogando em casa, a turma dos tamancos não teve dificuldades para depenar o galo mineiro em apenas dez minutos, com gols do centroavante Elton (o melhor que a segunda divisão já viu) e do lateral Fagner Coração Alado e  administrou o restante do jogo. Com a vitória,  o time luso assumiu a co – liderança da competição ao lado dos maloqueiros do tatuapé. 

Ficha Técnica

local
Estádio de  São  Januário, em Rio de Janeiro

 
Árbitro
Fabrício Neves Corrêa-RS

Assistentes
Julio Cesar Rodrigues Santos-RS e Marcelo Bertanha Barison-RS

 
 Renda
R$ 320.630
Público
15.269 pagantes
 
Cartões Amarelos
Vasco da Gama:Renato Silva, Nílton
Atlético:Serginho, Carlos César
 
Cartões Vermelhos
Atlético:Serginho
 
Gols
Vasco da Gama: Elton 2′ 1T, Fagner 18′ 1T
 

Vasco da Gama

Fernando Prass;
Fagner, Dedé, Renato Silva e Julinho (Diego Rosa);
Felipe Bastos, Nilton, Diego Souza e Allan (Chaparro);
Eder Luis (Bernardo) e Elton.

Técnico: Cristovão Borges

 Atlético

Renan Ribeiro;
Carlos César, Werley, Leonardo Silva e Eron;
Richarlyson (Jônatas Obina), Serginho, Filipe Soutto e Renan Oliveira (Lima);
Magno Alves e Neto Berola (Didira).

Técnico: Cuca.

 
 

FLAMENGO 1×0 CEARÁ

O sapo (Prá quem não sabe é  aquele  time, cuja sede – penhorada – fica as margens da lagoa Rodrigo de Freitas, ali na Gávea) foi a Fortaleza e com um gol do atacante !!!??? Deivid (alvíssaras) venceu o combalido time do vozão – ao que parece acometido de alzeimer – e continua na luta pela quinta posição na tabela. Jogando apenas com o cabeça de bagre Aírton QUEBRA OSSOS na proteção a zaga (Wilians BBB – botinudo, brucutu, bizarro – foi barrado) o sapo partiu prá cima da equipe cearense, mas parece que a ausência do BBB foi muito sentida,  já que até Ronaldinho teve que se empenhar no auxílio ao  QUEBRA  OSSOS   na árdua tarefa de esfolar as canelas adversárias, sendo inclusive  expulso do jogo por excesso de zelo em  cumprir tão edificante missão.  Fim da  partida e o batráquio conseguiu dar mais um pulinho.

PS – O Bocudonews não publicou hoje a imagem do sapo,  devido a   proibição do IBAMA que acatou favoravelmente ação impetrada por um grupo de simpatizantes batraquianos. Nosso departamento jurídico já se mobilizou e nos próximos posts retornremos com a supracitada imagem.

 

Ficha Técnica

Local
Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)

 
Árbitro
André Luiz de Freitas Castro (GO)

Assistentes
Cleriston Clay Barreto Rios e Christian Passos Sorence

 
Renda
R$ 322.722,00
Público
18.245 pagantes e 19.061 pesen
Cartões Amarelos
Ceará:Osvaldo, Leandro Chaves
Flamengo:Alex Silva, Thiago Neves, Júnior Cesar
Cartões Vermelhos
Ceará:Heleno, Osvaldo
Flamengo:Ronaldinho Gaúcho
 
Gol
Flamengo: Deivid 40′ 1T
 Ceará

Fernando Henrique;
Boiadeiro (Enrico), Fabrício, Daniel Marques e Vicente;
Michel, Heleno, João Marcos e Leandro Chaves (Felipe Azevedo);
Roger (Washington) e Osvaldo.

Técnico: Estevam Soares.

 
 

Flamengo

Felipe;
Léo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar;
Airton, Renato, Thiago Neves (Negueba) e Bottinelli (Maldonado);
Ronaldinho Gaúcho e Deivid (Diego Mauricio).

Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

 
 

Márcio Top 10 – Cronista isento, independente e muito, muito inteligente.  E modesto é claro !!!

Resumo da Rodada

FLUMINENSE

 Com três gols de Frederico – o artilheiro dos músculos de algodão, e do suprimento vitamínico  caipi saquê – os almofadinhas tricolores conquistaram excelente resultado contra a equipe coxa branca, entrando de vez na briga pelo campeonato. Porém, como nem tudo é perfeito, a dupla de zaga do pó de arroz formada por Digão e Márcio Rosário (popularmente conhecida como  CALAFRIO &  ARREPIO),  esforçou-se para complicar, principalmente no primeiro tempo, mas  no final, deu tudo certo para a equipe mais cheirosinha e limpinha do país.

 

VASCO 

A turma dos tamancos foi a curitiba, e com dois gols do centroavante Elton  – o melhor que a segunda divisão já viu – reagiu na raça conseguindo heróico empate contra o poderoso quadro do furacão (vigésimo terceiro colocado), que virou o primeiro tempo vencendo por 2 x o, com gols do ex jogador em atividade Paulo Baier e do atacante Guerrón, ídolo eterno dos tricolores.  Melhor  para o Botafogo, que  venceu os maloqueiros do tatuapé, e com os tropeços dos bambis sampaulinos,  do sapo e dos tamancos,  faturou doze pontos na rodada.

 

Márcio top 10 – Cronista isento, independente, inteligente e…… modesto!